quarta-feira

Vegetarianismo e a religião

 A mensagem de Jesus é de amor e compaixão, no entanto, nada há de amoroso ou compassivo em fazendas-empresas e matadouros, onde os animais levam uma vida miserável e sofrem uma morte violenta e sangrenta. Jesus exorta a bondade, a misericórdia, a compaixão e o amor em relação a toda a criação de Deus.
Ele ficaria horrorizado com o grau de sofrimento que infligimos aos animais para satisfazer o gosto que adquirimos por sua carne.
Os cristãos têm escolha. Quando nos sentamos para comer, podemos colaborar para a violência, o sofrimento e a morte no mundo ou podemos respeitar Sua criação e obrar pela paz.

Jesus é amor e misericórdia na forma humana, e existem fortes evidências de que ele era vegetariano.

Por exemplo, na época de Jesus, o sacrifício de animais era uma desculpa para os seres humanos ingerirem carne, e Jesus contestou o sacrifício de animais a cada passo. Ele proibiu a venda de animais, para o sacrifício e consumo, no templo, instituiu o batismo em lugar do sacrifício de animais, disse que Deus "requeria piedade, não sacrifício" e eliminou completamente o sacrifício de animais na Última Ceia (uma refeição vegetariana da Páscoa).

Deus criou todos os animais com a capacidade de sentir dor e de sofrer. Mas nas fazendas-empresas de hoje, tira-se-lhes os chifres e os bicos e são castrados sem anestesia. Para gerarem mais lucro, são criados amontoados no menor espaço possível. A maioria é confinada a um espaço tão pequeno que mal conseguem se virar. Muitos nunca vêem a luz do dia ou sentem o solo ou a grama sob os pés. Finalmente, são postos em caminhões sem água e alimento, enfrentando todo o tipo de intempérie, e levados para enfrentarem uma morte apavorante e diabólica.

A dieta vegetariana faz bem à sua saúde e poupa inimaginável sofrimento e violência praticada contra os animais. Lembre-se: O que fazemos a menor de suas criaturas, fazemos a Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário